Um sonho

Esses dias eu sonhei que estava no Cine Remonti, antigo cinema da minha cidade natal, Santa Helena, no oeste do Estado do Paraná. No sonho eu estava exibindo o filme tailandês "Tio Bonmee, Que Pode Lembrar de Suas Vidas Passadas", um de meus filmes preferidos, senão o preferido pela gramática absolutamente "exótica". Na platéia estavam meu pai Egon, falecido há alguns anos, e meus tios da parte alemã da família, como o Romaldo, o Romeu, e vários outros parentes. No sonho era uma turma de cabelo amarelo. Eu faço uma fala e tento convencer meus parentes que o filme é interessante, mas não lembro o que falei, apenas sei que eu pensava que eles não iriam nunca gostar desse filme tão fascinante, talvez pela sua cultura ou pelo simples desconhecimento. No sonho eu tive essa atitude de pagar para ver: vamos expor esse pessoal à uma cultura diferente. Lembro apenas da sensação boa que isso sempre produz em mim, como se estivesse dando alguma contribuição iluminista para as pessoas, mas sem considerar inferior ou superior, apenas para perceber o choque, a mixagem dessas diferenças.
Quando criança, nos anos 80, ir ao Cine Remonti era um passeio mítico: o prédio me parecia gigante, o valor do ingresso era absurdamente caro, precisava economizar uns três meses para considerar a possibilidade de assistir lá aos filmes dos Trapalhões, do Teixerinha e Meri Terezinha e até algum do Schwarzenegger... era um evento desconcertante. Eu caminhava, todo alquebradinho como me sentia na época, por entre o labirinto que compunha a bilheteria e a escada pouco acessível que ligava o patíbulo inicial com a "gigantesca" sala, ouvindo aqueles burburinhos anônimos e uniformes até me sentar e sentir as luzes apagarem. No escuro eu era igual. E da-lhe telona com suas peripécias. Serra Pelada, musica gaúcha, metralhadoras e legendas ... O Cinema era duas horas de emancipação da vida.
Eis aqui um relato sobre a história do Cine Remonti.
https://jaccolodel.blogspot.com.br/2011/01/e-pelas-ruas-o-carro-de-som-anunciava.html?showComment=1519961945940#c3976246328101303804
Cine Remonti, foto de 2004.



Auditório com capacidade para mais de 600 pessoas.
Foto cedida pelo Departamento de Cultura do Município.



Comentários

  1. Massa esse sonho... Meio ilusório. A tua plateia não ia curtir tio bomberman. Tá aí vou assistir o tio bomberman pra ver oque rola.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes muito legais da Netflix

I, Tonya (EUA, 2017)

“A Jaula De Ouro” na Cinemateca domingo (25-02) 15h