O Destino de uma Nação

Darkest Hour , ou "O Destino de uma Nação" ou, como ficou conhecido aqui em casa "o filme do Churchil". Há um paralelo possível entre "O Discurso do Rei", "Dunkirk" e esse filme: os três são propaganda dos que venceram a guerra e, como se sabe, a história é contada pelos vencedores. Gary Oldman foi muito mimado por essa atuação, não achei nada de mais, a máscara facilita muito. Tem um outro ator nesse filme que eu gosto mais, o Ben Mendelson.

Ressalte-se: uma das piores "quase-unanimidades" do momento gira em torno da atuação de Gary Oldman no filme Darkest Hour, que aliás é filme fraco. A máscara faz toda a atuação e não vejo muito mérito fora da maquiagem. Vladimir Brichta está melhor em Bingo. 
Nota: 7,0



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes muito legais da Netflix

I, Tonya (EUA, 2017)

“A Jaula De Ouro” na Cinemateca domingo (25-02) 15h